sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Cortei o rabo de uma lagartixa

Tinha uma lagartixa perto da minha cama.
Por piedade aos animais e por higiene, desejando que o bicho imundo não subisse na minha cama no meio da noite, peguei um chinelo e tentei fazer com que ela subisse em cima dele, para que eu pudesse soltá-la no jardim. A operação era complicada, porque o bicho burro, como todos os bichos burros, era burro.
Bem, acabei esmagando a lagartixa e decepando o rabo no processo, mas isso não é tão importante assim.
A parte esmagada deu uns espamos e parou de se mexer, morta.
Já o rabo...
Aí, faz uns 15 minutos que ele tá se mexendo sozinho. Sério. Não entendi o que tá rolando.
Caralho, parece um verme, tipo um nematelminto ou um anelídeo, só que sem anéis.
É nojento cara, parece tipo "O Ataque dos Vermes Malditos" dos anos 80. Só que em proporções vermífocas, definitivamente.
Ele vai pra um lado se contorcendo. Depois vai pro outro. Pára. E volta a dar uns espasmos violentos.
Eu acho que devem ser impulsos elétricos residuais do Sistema Nervoso Central da lagartixa, mas, caralho, o rabo está se debatendo a uns 15 minutos.
Alguém tem uma boa explicação para isso?

4 comentários:

Turtleboy disse...

da uma porrada nele q para, a forca sempre vence a razao!

dhainfellner disse...

estragando o título, não foi vc quem cortou o rabo da lagartixa e sim ela o soltou, serve para destrair o predador.

Smokey Mcpot disse...

Blog da Insônia também é cultura!

Lo Scienziato. disse...

"estragando o título, não foi vc quem cortou o rabo da lagartixa e sim ela o soltou, serve para destrair o predador."

O puto comentou exatamente o que eu ia escrever. A propósito, existe uma explicação bem convincente. Você matou uma lagartixa possuída pelo capeta