quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Natal é coisa de criança

Post rápido.

Só pra dizer que não amo o natal, nem desgosto.

Tipo, Natal quando se é criança, é a festa mais importante do ano, seguida do seu aniversário e depois do dia das Crianças.

Mas, quando se fica velho, começa a ficar uma coisa escrota, tipo o dia das Mães, mesmo que eu continue ganhando presentes dos meus pais, namorada e avós (e sinto que o Natal ficará ainda mais escroto se eu deixar de ganhar).

Po, Ceia com a família é legal. Gosto da minha família, e sei que sentiria saudades das festas aqui em casa se magicamente elas deixassem de acontecer.

No entanto, fazer 3 festas no período de 1 semana com o mesmo pessoal também não é divertido. Legal que ainda dá pra jogar Wii com as crianças (que me divertem mais do que os adultos). Mas o foda é que cada vez mais, o pessoal (e eu mesmo) me cobra que eu sente com os adultos.

E, cara, papo de adulto é uma coisa muuuiiiito chata. Agoro entendo porque os adultos dispensam as crianças da conversa com a famosa frase: "Isso é papo de gente grande". É porque as crianças se matariam se tivessem que participar.

Só conversa sobre futebol antigo (não curto falar muito sobre futebol, ainda mais sobre os jogos do Pelé na década de 60, ou o time do fluminense na competição da taça de prata); música antiga; e crise econômica. Entendo agora porque os adultos gostam de beber cerveja enquanto conversam. Ajuda a te levar pra longe daquela chatice.

Pois, pra finalizar, fica aí a conclusão: O Natal não é ruim. Só perde o charme quando a gente vai ficando velho.


OBS: Ano que vem nasce o filho do meu primo. Quem sabe em uns dois anos, quando volte a ter papai noel aqui em casa e o pessoal se esforce em criar uma atmosfera mágica pra criança, o Natal possa voltar a ficar divertido...

Um comentário:

Turtleboy disse...

eu gosto do natal =/